Perfil dos Multiplicadores

Quem pode participar?

Qualquer educador do ensino público ou privado que estará lecionando para turmas de Ensino Médio ou do 9º ano em 2020.

Qual o perfil de educador que a Mobis está buscando?

Buscamos educadores que, assim como nós, acreditam na importância da educação para a cidadania e que desejam contribuir com a formação de cidadãos ativos, responsáveis e engajados. Educadores que queiram trazer metodologias e conteúdos diferentes para sua sala de aula e que valorizam o compartilhamento de conhecimentos e de experiências com seus pares. 

 

Há alguma restrição em relação à disciplina que o educador leciona?

Ainda que o Ágora trabalhe conceitos mais relacionados à área das Ciências Humanas e Sociais, são aceitas inscrições de educadores que tenham interesse em levar o jogo para sua sala de aula dentro de qualquer disciplina. 

Educadores que não residem nem atuem em Porto Alegre podem participar?

Sim. Contudo, todos os participantes do programa devem comparecer à oficina de formação que irá ocorrer na cidade de Porto Alegre, no dia 07/12, responsabilizando-se pelos custos de deslocamento até a mesma. Além disso, educadores que trabalham em escolas fora de Porto Alegre não receberão o acompanhamento nem o apoio da Mobis na primeira facilitação do jogo, devendo realizá-la sozinhos e enviar um relatório posterior. 

 

Quantos educadores serão selecionados?

Em função da capacidade de operação do programa, serão selecionados 25 educadores de Ensino Básico das redes pública e privada, sendo, no máximo, 3 da mesma escola.

Custos e Benefícios

Há algum custo para participar do programa?

As inscrições e a participação no Multiplicadores da Cidadania são gratuitas. Os participantes devem arcar apenas com os custos de transporte até o local da oficina de formação. 

 

A Mobis cobre algum custo ou dá algum benefício aos educadores?

Todos os participantes do programa receberão: 

- O kit completo do jogo Ágora contendo todas as peças necessárias para a realização do jogo, em um design e formato feito especialmente para os Multiplicadores da Cidadania.

-Materiais de leitura para os seus estudantes: Guia de Conceitos e Manual do Cidadão do Futuro (um compilado de dicas de mídias e de referências em educação para a cidadania). 

- Materiais de estudo e de preparação para o jogo: cada educador receberá um fichário personalizado contendo o Guia de Facilitação do Ágora, o Guia de Conceitos aprofundado, os slides da Oficina de Formação e uma seleção de leituras teóricas sobre os conteúdos trabalhados no Ágora.

- Coffee Break na oficina, nos turnos da manhã e da tarde.   

Oficina de Formação (1ª Etapa)

O que é a oficina de formação? 

A oficina de formação é a primeira e uma das mais importantes etapas do programa. É um momento de troca e de aprendizagem conjunta, no qual a rede de Multiplicadores da Cidadania se conecta e é introduzida ao Ágora, aprendendo toda a teoria e as metodologias para facilitá-lo posteriormente. A oficina caracteriza-se como um espaço de aprendizagem em grupo, incluindo dinâmicas de integração, realização de discussões, troca de experiências e ideação de adaptações para as facilitações nas diferentes salas de aula dos educadores. Ela é dividida em três blocos e conta com diferentes facilitadores.

Quais são os blocos da oficina?

  • O Ágora na prática (turno da manhã): inclui a realização do jogo e de sua discussão, a apresentação  história da criação e da facilitação do Ágora nas escolas, a apresentação de dicas dos facilitadores, e a realização de uma discussão aberta sobre a experiência de aprendizagem. 

  • Conceitos teóricos (primeira parte da tarde): exposição, aprofundamento e discussão sobre os conceitos teóricos por trás do Ágora. 

  • Em sala de aula (segunda parte da tarde): apresentação, reflexão e discussão das melhores maneiras de incluir e/ou de adaptar o Ágora em diferentes disciplinas, sequências didáticas e realidades escolares. 

Quando e onde ocorre?

A oficina acontecerá no dia 07/12/2019 no Crialab, no TECNOPUC, em Porto Alegre, e terá duração de 8 horas. O turno da manhã será das 09:00 às 13:00 e o da tarde, das 13:30 às 18:30.  

A participação é obrigatória?

Sim, a participação na oficina de formação é obrigatória para todos os educadores. A sua ausência acarretará no seu desligamento do programa.

1ª Facilitação do Ágora sala de aula (2ª Etapa)

Como funciona a etapa?

Passada a oficina de formação, cada educador contará com o apoio da Mobis para realizar a primeira facilitação do Ágora com seus estudantes. A equipe da Mobis acompanhará presencialmente cada um dos educadores em suas escolas, atuando como co-facilitadora do jogo e apoiando em questões burocráticas ou logísticas necessárias. Após esta primeira facilitação, ambas as partes (a equipe da Mobis e o educador) analisam a experiência e os seus resultados e, se necessário, realizam uma reunião para dialogar sobre os mesmos.

Quando ela é realizada?

Os educadores devem realizar a sua primeira facilitação do Ágora ao longo do primeiro trimestre do ano letivo de 2020. Considera-se este um tempo hábil para que os educadores planejem a inserção do jogo em seu cronograma de aulas e articulem com a equipe da Mobis o seu acompanhamento e apoio na experiência.

Multiplicação do Ágora (3ª Etapa)

O que é a etapa de Multiplicação do Ágora?

Depois de facilitar o Ágora com o acompanhamento e o apoio da Mobis e analisar os resultados desta experiência, os educadores podem replicar a facilitação do jogo com quantas turmas desejarem!

 

A Mobis oferece algum apoio nesta etapa?

Ainda que não acompanhe presencialmente as facilitações adicionais, a equipe da Mobis se coloca à disposição para solucionar dúvidas, apoiar no diálogo com a gestão escolar ou retomar as análises de resultados e dar dicas aos educadores. Além disso, a Mobis disponibiliza uma rede de voluntários pontuais, que podem ser acionados com uma antecedência mínima, para atuarem como co-facilitadores do Ágora. 

 

Quando ela ocorre?

Para que se concretize o impacto estimado no programa e para que os educadores fixem e aprimorem suas competências no papel de facilitadores do jogo, a Mobis sugere que cada Multiplicador da Cidadania facilite o Ágora com mais três turmas até o final do ano letivo de 2020. Contudo, a etapa de multiplicação do Ágora não é restrita a um período específico, podendo ser realizada ao longo de toda a carreira do educador.   

Sobre o Ágora

Sobre o Ágora

Qual a origem do termo Ágora?

A palavra Ágora vem do grego e significa uma assembléia de pessoas, um local de reunião. Na Grécia antiga, as Ágoras eram uma peça central na vida da cidade, pois eram locais onde ocorriam importantes atos políticos.

Debater é um ato fundamental na construção de sociedades modernas, principalmente nas democracias. Na Grécia antiga, falar em público era considerado uma importante qualidade de um cidadão, pois, desta forma, ele contribuiria de maneira mais efetiva para a resolução de problemas da sua cidade. Foi com o surgimento das Ágoras que nasceu a democracia nas cidades-estado gregas, a democracia direta, com a participação ativa do cidadão.

 

Quais os objetivos de aprendizagem do Ágora?

A ideia da experiência é que os estudantes sejam os principais atores de seu aprendizado, entendendo na prática:

- O que são bens comuns e como a sua manutenção depende da cooperação de todos.
- A pertinência de saber o que está acontecendo na minha sociedade e de entender as discussões públicas.
- A importância de uma cultura cidadã e do engajamento cívico para a manutenção do Estado Democrático e de bens comuns. 

Para quais níveis de ensino e faixas etárias é indicado?

O Ágora é indicado para estudantes que tenham 14 anos ou mais, sendo assim, a Mobis sugere que ele seja facilitado em turmas do Ensino Médio ou 9º ano do Ensino Fundamental.

Em quais disciplinas e sequências didáticas ele pode ser encaixado?

O Ágora é uma experiência de aprendizagem de caráter interdisciplinar e pode ser trabalhado em diversas disciplinas. Por ser uma atividade que trata de temas de economia, política, cidadania e sustentabilidade, ele é mais facilmente encaixado nas disciplinas de Ciências Humanas e Sociais, contudo, não está restrito a nenhuma disciplina específica. A experiência de aprendizagem pode ser encaixada em diferentes sequências didáticas ao longo do Ensino Médio ou, ainda, ser realizado como uma atividade pontual ou extraclasse.

Qual o número de participantes ideal para o jogo?

De 20 a 30 estudantes, divididos em grupos de 4 ou 5 cada. 

Quais são as peças e materiais utilizados no jogo?

As peças e materiais do jogo incluem: 6 tabuleiros (lagos das comunidades), 500 balas de iogurte (peixes dos lagos), 3 ecobags para armazenamento das balas, 30 potinhos da poupança (1 para cada estudante), 1 tabela de pontuação por estudante, 1 apito para o facilitador principal e 1 dado.   

Quais são as etapas do jogo?

1. Apresentação das regras gerais.

2. Apresentação das opções de pesca.

3. Simulação de uma rodada de pesca em um dos grupos.

4. Bloco 1: realização de 5 a 6 rodadas sem que nenhum dos grupos possa se comunicar.

5. Bloco 2: realização de 5 a 6 rodadas com metade dos grupos podendo se comunicar.

Como funciona a discussão?

Após passarem pela experiência do jogo, os estudantes são reunidos em círculo e o educador conduz uma discussão sobre a lógica e os conceitos que estão por trás do jogo. O objetivo deste momento é fazer os estudantes identificarem, da forma mais autônoma possível, o paralelismo entre a simulação do jogo e a vida real em sociedade, explorando o significado de conceitos como acordo coletivo, cooperação, instituições e Estado. 

Financiamento do Programa

O fato de o Multiplicadores da Cidadania ser um programa gratuito não significa que ele não gere custos.

Para o programa acontecer e ser oferecido gratuitamente aos educadores, foram realizadas duas ações de captação de recursos que contaram com o esforço de mais de 15 voluntários e com a doação de mais de 500 pessoas. 

 

Estas duas ações tiveram fontes de receitas amplamente distribuídas, ou seja, o montante arrecadado foi proveniente de um grande número de doações de pessoas físicas, seguindo a premissa da Mobis de ter um financiamento distribuído!

Além destas ações direcionadas ao Multiplicadores da Cidadania, a operação do escritório da Mobis é mantida por doações mensais de mais de 100 investidores cívicos, pessoas físicas que contribuem com a causa com valores entre 5 e 250 reais por mês.

 

Saiba mais sobre o financiamento da Mobis na nossa página de Transparência.

 

Conheça as ações de captação direcionadas ao Multiplicadores da Cidadania

Up for Good - Festival Crossroads

A Up for Good é uma integradora que levanta recursos para organizações sem fins lucrativos. Em 2019, a Up for Good selecionou a Mobis como uma das três organizações a receberem recursos do Festival de Rock Crossroads, que aconteceu no mês de julho, em Curitiba. As fontes de recursos foram bastante diversificadas, incluindo um lote promocional de ingressos, rifas de guitarras autografadas e uma porcentagem da consumação do público. 

Gang - Bazar do Bem

A Gang é uma marca de moda jovem com sede em Porto Alegre, que apoia a Mobis desde seu lançamento. A empresa doou peças de vestuário de suas coleções mais recentes para realizarmos um Bazar, a fim de arrecadarmos fundos para a nossa operação institucional e para o programa Multiplicadores da Cidadania. O Bazar aconteceu em agosto, no TECNOPUC, e foi um sucesso!

Visão de Mundo e Princípios da Mobis

A Mobis é uma organização que trabalha com educação para a cidadania de forma suprapartidária e com embasamento científico. 

 

As nossas experiências de aprendizagem tem como objetivo mostrar como as instituições políticas, econômicas, sociais e ambientais funcionam e dar as ferramentas para para que os estudantes possam interagir e influenciar na vida pública com base em suas próprias análises e opiniões.

A educação para a cidadania da Mobis tem como objetivo apresentar e aprofundar o debate sobre as questões da vida pública, abrindo espaço ao diálogo entre diferentes pontos de vista e vertentes ideológicas. Não estamos alinhados a nenhum partido político nem interesse especial da iniciativa privada e somos financiados majoritariamente por pessoas físicas.  

Para que os programas da Mobis sigam difundindo os valores, os objetivos e os princípios impressos nesta visão de mundo,  é muito importante que os seus facilitadores se identifiquem com os mesmos. 

 

Confira nossa visão de mundo, incluindo nossos princípios e nosso manifesto na página abaixo:

  • Black Facebook Icon
  • Black Instagram Icon

  ® 2019 Mobis.